NOTÍCIAS

Criança é batizada com nome de criptomoeda na Costa do Marfim

Criança é batizada com nome de criptomoeda na Costa do Marfim

Que a Lunes é o maior projeto blockchain da América Latina nós já contamos por aqui. Mas olha só a história bacana que chegou para nós. Além da base de clientes em sua maioria no Brasil, a Lunes tem sido um dos únicos, senão o único projeto cripto que estabeleceu uma base de apoio para divulgação e captação de clientes, especialmente em países da comunidade francófona, como Camarões, Togo e Costa do Marfim.

 

Reunidos em pequenos grupos, entusiastas da Lunes fazem reuniões para divulgação do whitepaper do projeto e oferecem suporte às dúvidas de clientes, seja presencial ou por meio do Whatsapp. E o trabalho de “formiguinha” vem dando frutos: são cerca de mil carteiras abertas em países da comunidade francófona. Bacana, não?

 

Alguns fatores específicos explicam o interesse e a adoção da comunidade local pela Lunes. Vejamos como exemplo a Costa do Marfim: a alta burocracia é um dos fatores que mais dificultam o acesso à conta bancária, por exemplo. Tanto que um dos meios mais utilizados pela população para transferência de valores é o Mobile Money. Logo, recarga de celular é um serviço muito utilizado e é uma solução que a Lunes oferece em sua wallet.

 

Falando ainda sobre a comunidade na Costa do Marfim, um fato recente chamou bastante atenção e exemplifica bem o quanto a comunidade local “abraçou” esse projeto brasileiro. Clems Assanvo, um dos membros da equipe que divulga o projeto pelo país, teve sua primeira filha - ele já tem três meninos - no último dia 9. Adivinha qual foi o nome escolhido? Ele mesmo explicou para nós: “Dei o nome de Lunes para minha filha porque eu acredito que o projeto pode marcar seu espaço aqui, fazer história. Então, também é uma forma de homenagem” conta um empolgado e feliz Assanvo.

 

A pequena Lunes Assanvo Mianhoua Nedira ainda não sabe o que são criptomoedas nem a origem do seu nome. Mas quem sabe no futuro da jovem Lunes Assanvo seja tão natural utilizar criptos quanto tomar um cafézinho? Nós acreditamos nisso e você?


Mais notícias